Vale lembrar que a meta original estipulada no início do ano pelo governo para o resultado primário federal era de R$ 155,9 bilhões, mas com a flexibilização permitida pela LDO devido a investimentos, e o fato de o governo não precisar se preocupar com os resultados regionais, a meta foi baixada para R$ 73 bilhões. O superávit federal no acumulado do ano está em R$ 34,4 bilhões, ou seja, faltam cerca de R$ 40 bilhões para atingir a meta. Túlio Maciel, chefe do departamento econômico do Banco Central, afirmou que é “favorável” a perspectiva de que o governo chegue a esse valor nominal, com a colaboração da entrada de recursos do leilão de Libra e do novo R

O resultado primário do setor público registrou superávit de R$ 6,188 bilhões, abaixo das expectativas do mercado de cerca de R$ 8 bilhões. Este foi o pior resultado para o mês de outubro desde o início da série histórica, em 2001. Apesar disso, este número demonstrou uma recuperação diante do déficit primário do mês passado, de R$ 9,048 bilhões, que havia causado preocupação no mercado. No acumulado do ano, de janeiro a outubro, o resultado chegou a R$ 51,153 bilhões, saldo muito menor do que o do mesmo período no ano passado, que estava em R$ 88,241 bilhões. 

Divulgada os dados de Crédito de outubro. A Concessão de crédito subiu na comparação com o mês anterior. Isso se deve em parte à retomada das atividades dos bancos, que estiverem em greve durante setembro. O crédito público apresentou um incremento de 0,6%, mostrando desaceleração em relação aos meses anteriores desde Junho. A inadimplência para Pessoa Física saiu de 7,0% em setembro para 6,8% em outubro e mostrou estabilidade no caso da Pessoa Jurídica em 3,4%, mesmo com a taxa média de juros para os dois grupos subindo consideravelmente desde Junho. 

Será amanhã a  reunião do conselho de administração da Petrobras que pode oficializar a decisão de reajuste dos combustíveis ainda este ano, na casa dos 5% para a gasolina e 10% para o diesel. No entanto, a criação de uma fórmula para dar previsibilidade à geração de caixa da estatal provavelmente não ocorrerá. Existe receio na área econômica do governo de que a introdução de um gatilho para combustíveis gere indexação mais generalizada.

O Senado Federal aprovou o fim do voto secreto no Congresso para cassações de mandatos e análise de vetos da Presidente da Republica. Agora a matéria vai para promulgação. Falando em veto, a presidente Dilma vetou a lei que pretendia criar 269 municipios no Brasil. As contas publicas agradecem... Começa hoje no STF a analise do processo sobre a correção das cadernetas de poupança pelos planos econômicos dos anos 80 e 90. O Supremo está dividido e dois ministros se declararam impedidos de julgar: Luiz Fux e Luiz Roberto Barroso por terem tido ligação com os processos.

O Índice de Confiança da Construção da FGV apresentou resultados moderados no mês de novembro. Houve leve melhora da confiança na comparação do trimestre findo em novembro de 2013 na comparação interanual, que passou de -4,3% para -3,7%. Isso indica um ritmo de atividade modesto para o setor da construção neste último trimestre de 2013.

Enquanto isso, ocorrerá um ingresso de dólares na economia iraniana. Já foi relatado que os EUA desbloquearam US$ 8 bi de fundos iranianos congelados em bancos americanos. Apesar de Obama ter comemorado o acordo, a oposição republicana e até democratas expressaram reação negativa, afirmando que foi permitido ao Irã que continue com o enriquecimento. Israel também demonstrou sua insatisfação com o acordo, dizendo que foi um “erro histórico” e que “se o caminho diplomático falhar, a opção nuclear será prevenida por outros meios”.

Neste fim de semana, foi realizado um acordo nuclear entre Irã e as principais potências do mundo (EUA, China, Rússia, França, Reino Unido e Alemanha). Teerã concordou em reduzir suas atividades nucleares em troca da diminuição de algumas sanções econômicas. Nestes 6 meses que o Irã limitará seu enriquecimento de urânio a 5% e tampouco abrirá novas centrífugas, é esperado que ocorra negociações para um acordo definitivo.

O leilão dos aeroportos de Galeão (RJ) e Confins (MG) terminou. Galeão estava sendo disputado por 5 consórcios, enquanto Confins por três. A Odebrecht levou o primeiro por R$ 19,018 bilhões, com ágio de 294%, e a CCR levou o segundo por R$ 1,820 bilhões, com ágio de 66%. O governo certamente gostou do resultado, com um ágio alto, principalmente no do aeroporto de Galeão. A presidente Dilma já afirmou que isso indica o “imenso interesse dos investidores internacionais pelo Brasil.” 

PSD de Gilberto Kassab anunciou oficialmente seu apoio à reeleição de Dilma Rousseff.

    

COMPARTILHE

face link