O IBGE registrou um crescimento de 0,2% da produção industrial em outubro se comparada à produção de setembro. O resultado é o segundo positivo consecutivo, de forma que o ganho acumulado nos dois meses é de 0,6%. Na série sem ajuste sazonal, no confronto com outubro de 2016, a indústria cresceu 5,3%, registrando a sexta taxa positiva consecutiva e a mais elevada desde abril de 2013, que fora de 9,8%. Assim, o acumulado do ano teve alta de 1,9%. O resultado acumulado nos últimos doze meses, por sua vez, avançou em 1,5%.O resultado é o segundo positivo consecutivo e o mais elevado desde março de 2014, quando o crescimento foi de 2,1%. As principais contribuições para o resultado positivo da indústria vieram do setor de produtos farmoquímicos e farmacêuticos e do setor de bebidas, que registraram crescimento de 20,3& e 4,8% respectivamente em comparação aos resultados de setembro. A metalurgia e a confecção de máquinas e equipamentos também contribuíram com o acréscimo da produção industrial e registraram variação positiva de 1,6% e 1,3%. Na comparação com outubro de 2016, o setor industrial assinalou expansão de 5,3% em outubro de 2017, com resultados positivos em todas as quatro grandes categorias econômicas; com destaque para a indústria de veículos automotores que cresceu 27,4%. Os bens de consumo duráveis e bens de capital assinalaram, em outubro de 2017, os avanços mais acentuados entre as grandes categorias econômicas, de 17,6% e 14,9% respectivamente. Por fim, no índice acumulado de 2017, frente ao igual período do ano anterior, o setor industrial mostrou expansão de 1,9%, com resultados positivos nas quatro grandes categorias econômicas.