De todas as consequências da crise de maio, certamente a maior envolve a questão fiscal. De um lado, a frustração de receitas levará à revisão da meta de déficit primário para pior este ano e ano que vem. De outro, caiu por terra a esperança de se ver a reforma da previdência aprovada antes do próximo governo, em 2019. Nesse cenário cada vez mais aterrador para a política fiscal, o mercado segue complacente. ...

Tenha acesso completo a esse conteúdo:



Ainda não sou cliente MB

Saiba como a MB Associados pode ajudar você e sua empresa a acompanhar de perto o lado real da economia.

Saiba mais

logo footerACOMPANHANDO DE PERTO
O LADO REAL DA ECONOMIA

COMPARTILHE